Por que reinventar a roda?

Quem é rico se sente grato por outras pessoas terem tido êxito antes dele, pois, com um modelo para seguir, fica mais fácil encontrar o próprio sucesso.

 

Ao contrário dos ricos, muitas pessoas quando ouvem falar do sucesso de alguém, costumam julgar, criticar e escarnecer, além de tentar puxar esse indivíduo para o seu próprio nível. Quanta gente assim você conhece? Quantos parentes seus agem desse jeito? A questão é: como é possível aprender com os indivíduos que você critica ou se inspira neles?

 

Em Uma Fortuna ao Seu Alcance – Russel H. Conwell, escrito no século passado há uma história comovente:

 

“Eu digo que vocês devem enriquecer, que é seu dever enriquecer. Quantos irmãos piedosos me dizem: Mas o senhor, um ministro cristão, usa o seu tempo para percorrer o país de alto a baixo aconselhando as pessoas a enriquecer, a ganhar dinheiro? Sim, é claro que sim.

 

Então eles continuam: Que coisa horrível! Por que o senhor não prega o Evangelho em vez de doutrinar as pessoas a ganhar dinheiro? Porque ganhar dinheiro honestamente é pregar o evangelho. Essa é a razão. Os homens que enriquecem talvez sejam os mais honestos que podemos encontrar na comunidade.

 

Insistem: durante toda minha vida me disseram que as pessoas ricas são desonestas, indignas, vis e desprezíveis. Meus amigos, o autor replica, é exatamente por aceitar essa ideia que você não tem nenhum dinheiro. A base de sua fé é totalmente falsa. Eu lhe digo com toda clareza… 98 de cada 100 pessoas ricas nos Estados Unidos são honestas. E é por isso que são ricas. É por esse motivo que os outros lhes confiam dinheiro. É por causa disso que realizam grandes empreendimentos e sempre encontram pessoas para trabalhar com eles.

 

Diz outro: A maioria das vezes ouço falar de homens desonestos que ganham millões de dólares desonestamente. Sim, é claro que ouve, e eu também. Mas eles são tão raros que os jornais falam a seu respeito o tempo todo como notícia até ficarmos com a impressão de que todos os ricos conseguem a suas fortunas de modo desonesto.

Prega-se contra a cobiça nos púlpitos e usam a expressão de um modo tão radical que os cristãos ficam com a ideia de que é pecado um homem ser rico. Dinheiro é poder, e é preciso ser razoavelmente ambicioso para ganha-lo. Deve ser assim porque vocês podem praticar mais boas ações com ele do que sem ele. O dinheiro imprime suas Bíblias, o dinheiro constrói a suas igrejas, o dinheiro envia os seus missionários e o dinheiro sustenta seus sacerdotes. Portanto, eu digo que é necessário ter dinheiro. Se você são capazes de enriquecer honestamente, é seu dever sagrado fazer isso. É um erro terrível das pessoas piedosas sagrado fazer isso. É um erro terrível das pessoas piedosas pensar que se deve ser pobre para ser piedoso.”

 

Essa passagem de Conwell expõe excelentes questões. A primeira é a confiabilidade. De todos os atributos necessários para enriquecer, ser confiável deve estar perto do topo de toda lista. Diga-me você faria negócio com uma pessoa em quem não confia pelo menos um pouco? Nem pensar! Portanto, para enriquecer, é necessário ser confiável aos olhos de muita gente. E, se tantas pessoas confiam assim em alguém, é porque esse indivíduo deve ser mesmo confiável.

 

Que outras características as pessoas devem ter para fazer fortuna e, mais importante ainda, permanecer ricas? É claro, toda regra tem exceção, mas, em termos gerais, quem você precisa ser para se sair bem em qualquer coisa? Considere as seguintes características: alguém quem tem fé (positivo), confiável, focado, determinado, persistente, trabalhador, ativo, bondoso, comunicador competente, razoavelmente inteligente e especializado em pelo menos uma área.

 

Outro aspecto interessante da passagem de Conwell é o fato de tantas pessoas terem sido condicionadas a acreditar que não se pode ser ao mesmo tempo rico e bondoso ou rico e espiritualizado. Até eu pensava dessa maneira. A Biblia afirma: “Não confieis na opressão, nem vos ensoberbeçais na rapina; se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração. Deus falou uma vez; duas vezes ouvi isto: que o poder pertence a Deus. A ti também, Senhor, pertence a misericórdia; pois retribuirás a cada um segundo a sua obra. Salmos 62:10-12

Fonte: Os Segredos da Mente Minionária

Adaptação: Luiz Silva

Imóveis Classificados Pin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *